Texto de Graciele Almeida de Oliveira, doutora em Bioquímica pela USP e especialista em Divulgação Científica pelo LabJor - UNICAMP, alerta sobre o impacto das fake news na aferição de temperatura nas portas de estabelecimentos. Vale a pena conferir esse artigo publicado no Especial COVID-19 no Blogs de Ciências da UNICAMP!

https://www.blogs.unicamp.br/covid-19/quando-o-aumento-das-fake-news-mexe-com-a-temperatura/

image from rawpixel id 2292009 jpeg 1

Imagem: Rawpixel.

 

 

por Leonardo Sioufi Fagundes dos Santos*

ejoyqqnwsaajy7j

Foto: Reprodução/Twitter/Nobel.

No dia 6 de outubro de 2020, a Academia Real de Ciências da Suécia anunciou os vencedores do Prêmio Nobel de Física: a estadunidense Andrea Ghez (1965-), o alemão Reinhard Genzel (1952-) e o inglês Roger Penrose (1931-). O prêmio foi devido à descobertas relacionadas aos buracos negros. 

Buracos negros são corpos com massa e densidade muito elevadas. O campo gravitacional gerado por um buraco negro faz com que a luz emitida pelo mesmo não consiga escapar. No entanto, o famoso físico e divulgador científico "Stephen Hawking" (1942-2018) previu que uma forma de radiação escapava do buraco negro. A chamada "radiação de Hawking" não foi detectada até hoje. Então, o buraco negro é invisível porque a radiação que ele produz retorna a ele ou não é detectada.

A grandes distâncias, o campo gravitacional do buraco negro torna-se insuficiente para aprisionar a luz, mas ainda é capaz de atrair nuvens de gás e manter estrelas em órbita. As perturbações de movimentos estrelares ou a radiação emitida por gases próximos aos buracos negros são as únicas formas de detectar esses corpos tão maciços.

Roger Penrose resolveu inúmeros problemas matemáticos relacionados à propriedades físicas dos buracos negros desde a década de 60 do século passado. Andrea Ghez e Reinhard Genzel lideraram equipes que mapearam os movimentos de estrelas próximas ao centro da Via Láctea, o que mostra a existência de um buraco negro supermaciço naquela região.

A presença de uma mulher na lista de ganhadores do Nobel de Física é histórica. A Academia Real de Ciências da Suécia só premiou 4 mulheres com o Nobel de Física em 119 anos de premiação. Apesar de já terem evoluído, as universidades ainda precisam criar condições mais justas para a ascenção das mulheres na carreira científica. .

Uma curiosidade deste prêmio é a relação com o ano de 1965. Em 1965, Penrose publicou um dos trabalhos-chave na compreensão dos buracos negros e Andrea Ghez nasceu.

*Leonardo Sioufi Fagundes dos Santos é professor de Física da UNIFESP Diadema e coordenador do Portal Píon.

A filósofa da Física, Diana Taschetto, falará de Mecânica Quântica durante a XV Semana da Física.no dia 24/09/2020, às 15h00min. Para assistir, basta clicar no espaço abaixo:

 

O professor Ricardo Plaza (docente do IFSP Caraguatatuba) e seus orientados realizarão um evento online, falando tudo sobre o Equinócio de Primavera. 🌕🌍🌞🌻

Esse evento ocorrerá HOJE, dia 22/09/2020, terça-feira, às 23h com transmissão ao vivo no youtube. 🎬

O equinócio da primavera será explicado através de apresentações de vídeos e simulações sobre áreas da ASTRONOMIA, além das explicações da professora
Gabriela Messias.

Link do canal no YouTube: 👇👇 

 

Contamos com a presença de todos vocês!🤩 

Nesta quinta, às 20h30, o canal AstroNEOS apresenta palestra com o Prof. Dr. Leonardo G. Diniz.

"Esta live contará um pouco da história do “Grupo de Estudo e Divulgação de Astronomia Intercampi (GEDAI) do CEFET-MG”. O professor Leonardo Gabriel, um dos fundadores do grupo, compartilhará sua experiência em alguns projetos de ensino e extensão, com um olhar especial sobre as experiências significativas com os estudantes e sobre a importância de se formar um grupo de Astronomia na escola."

Quantos somos

HojeHoje790
OntemOntem1100
SemanaSemana2675
MêsMês21625
TotalTotal1745472