por Estela Maria Costa Monteiro*

buraconegro site

Foto: Event Horizon Telescope Collaboration/NASA

"Atingimos algo que se presumia ser impossível pela geração passada", afirma Sheperd S. Doeleman, diretor do projeto no centro de astrofísica de Harvard & Smithsonian. "Avanços em tecnologia, conexões entre os melhores observatórios de rádio do mundo, e algoritmos inovadores se combinaram para abrir uma nova perspectiva sobre buracos negros e o horizonte de eventos".

     Hoje, quarta-feira,  dia 10/04/2019 exatamente às 10h da manhã, horário de Brasília. O Telescópio do Horizonte de Eventos (The Event Horizon Telescope- EHT) que é a conexão de oito radiotelescópios potentes, trabalharam em conjunto para fotografar a sombra do buraco negro. Pela primeira vez na história da humanidade foi registrada uma imagem de um buraco negro.

      O buraco negro supermassivo registrado se encontra no centro da galáxia M87, há 55 milhões de anos luz da Terra. A massa dele chega a 6,5 bilhões de vezes maior que a do sol.

Registro da imagem

     A imagem foi capturada pelo EHT, utilizando uma técnica chamada Interferometria de Longa Linha de Base. O método permite que os vários telescópios se conectem, formando um telescópio virtual com tamanho igual à distância máxima entre eles. Os oito radiotelescópios se sincronizam através de um relógio atômico instalados em cada umas das instalações participantes do projeto. Processando todos os dados coletados e juntando em um.

   Foram necessários mais de 200 pesquisadores trabalhando nesse projeto por uma década. As instalações com os telescópios foram montadas em regiões de altas atitudes, como montanhas no estado do Arizona (EUA), vulcões no Havaí e México, no deserto do Atacama (CHL), também  na Espanha e na Antártida.  

  Com sua resolução extremamente potente, um único radiotelescópio do EHT gera 350 terabytes de dados por dia. Devido a magnitude de informações, foi necessário criar um novo procedimento para armazenamento desses dados. Foi utilizado HD’s externos, com gás hélio no seu interior (para evitar danos aos discos, o que causaria perda de dados), e levados de avião até supercomputadores no Instituto Max Planck de Radioastronomia, na Alemanha, e no Observatório Haystack, do MIT, nos Estados Unidos.

Buraco negro

    Buracos negros são objetos cósmicos infinitamente densos, com uma massa enorme e um tamanho compacto. Essas características fazem com que um buraco negro consiga deformar o espaço-tempo, criando uma atração da qual nem partículas que se movem à velocidade da luz conseguem escapar. O ponto em que a força da gravidade de um buraco negro é tão intensa que nem a luz consegue escapar se chama horizonte de eventos.

     Confira também, um vídeo sobre buracos negros, postado aqui no Portal Píon.

    Além de representar o início de uma nova era para o estudo dos buracos negros, o jato violento de partículas que eles liberam e como eles interferem na vida das galáxias e do Universo como um todo, a foto também representou mais uma comprovação da teoria da relatividade geral, de Albert Einstein. A foto não deixa dúvida de que a relatividade geral funciona para qualquer tamanho de buraco negro, seja ele de pequeno ou supermassivo.

Para saber mais

    Durante a coletiva foi informado que em breve espera que o segundo alvo do EHT seja o Sagitário A, o buraco negro supermassivo que fica no centro da Via Láctea. O próximo passo do projeto é realizar melhorias para observar em frequências mais altas e também adicionar novos telescópios à rede, aumentando a resolução e nitidez das imagens.

 

Vídeo do Canal: BBC News Brasil

Link Original: https://youtu.be/pgRxIJm1wCg

 

 *Estela Maria Costa Monteiro aluna da UNIFESP e colaboradora do Portal Píon.

Últimas Postagens

Quantos somos

HojeHoje897
OntemOntem1121
SemanaSemana2940
MêsMês26830
TotalTotal2122250