Simulação recria em computador o ciclo magnético de 11 anos do Sol

Destaque em Física, semana de 27 de julho de 2017

destaque 27072017

Há vários séculos sabemos que o Sol passa por misteriosos períodos alternados de aumento e redução de atividade, acompanhados pela inversão de seus polos magnéticos, a cada 11 anos.

Agora, um grupo internacional de pesquisadores com participação brasileira parece ter descoberto por quê.

Por meio de uma simulação rodada em supercomputador, o grupo liderado por Antoine Strugarek, da Universidade de Montreal, no Canadá, “recriou” o Sol em laboratório, e confrontou o modelo com dados observacionais e com padrões vistos em outras estrelas.

“Nós mostramos que o que acontece é um processo não-linear”, diz José Dias do Nascimento Jr., co-autor do estudo e pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal.

As simulações mostraram que há um atrelamento entre o período do ciclo magnético e a influência da rotação da estrela nos processos de convecção internos. Convecção é o movimento que acontece em materiais fluidos por conta do calor. O exemplo clássico é o ar quente que sobe e o ar frio que desce, na atmosfera. No caso em questão, contudo, estamos falando de movimentos internos do plasma solar. E o campo magnético das estrelas é gerado justamente em suas camadas convectivas turbulentas.

A simulação não só mostrou com essas inversões periódicas dos polos magnéticos podem acontecer, como também atrelou claramente o período a um parâmetro conhecido como número de Rossby, que quantifica a influência da rotação na convecção turbulenta.

O artigo, publicado em 14 de julho no periódico “Science”, também confirma que o padrão de comportamento do Sol se alinha ao de outras estrelas similares a ele, algo que estava sendo colocado em questão em anos recentes.

Para ler o artigo completo, clique aqui (só para assinantes) ou aqui (acesso livre).

Assessoria de comunicação da SBF

Salvador Nogueira
Tel: +55 11 98481-6119
E-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Twitter: http://twitter.com/sbfisica
Facebook: http://www.facebook.com/sbfisica

 

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física