Modelo explica rotação mais lenta da superfície do Sol

destaque 06042017

Destaque em Física, semana de 06 de abril de 2017

Um dos mistérios da astrofísica é compreender por qual motivo a superfície do Sol – a porção superior da fotosfera – tem uma rotação muito mais lenta que as regiões solares mais profundas.

Agora, após observar detalhadamente o fenômeno, um grupo de pesquisadores com participação brasileira parece ter a resposta.

O estudo foi liderado por pesquisadores da Universidade do Havaí em Pukalani, e se baseou em imagens solares colhidas com a espaçonave SDO (Solar Dynamics Observatory), da Nasa. A equipe, que contou com a participação de Marcelo Emilio, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR), analisou o padrão de rotação e determinou que o diferencial se dá numa camada de cerca de 70 km de profundidade, em que a superfície gira cerca de 5% mais devagar que o resto da fotosfera.

Indo além, eles desenvolveram um modelo para explicar os dados. De acordo com eles, o processo se dá pela troca de momento angular entre os fótons gerados pelo Sol e o próprio plasma que o compõe, conforme eles saem da estrela. Gerados no núcleo, eles levam milhares de anos para chegar à superfície solar, depois de incontáveis colisões com partículas do plasma. Nisso, trocam momento angular com ele. Contudo, essa viagem vai ficando cada vez mais fácil conforme a densidade do plasma vai diminuindo, mais próximo da superfície. Nesse ponto, há um efeito de “frenagem por fótons”, em que a transferência de momento angular produz um torque que reduz o ritmo de rotação.

O trabalho, publicado em 3 de fevereiro no “Physical Review Letters”, mostra que o resultado da modelagem é comparável ao déficit aparente de momento angular na camada superior da fotosfera, levando em conta o tempo de vida do Sol até agora – 4,6 bilhões de anos.

Para ler o artigo, clique aqui (só para assinantes) ou aqui (acesso livre).

Assessoria de comunicação da SBF

Salvador Nogueira
Tel: +55 11 99178-9661
E-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Twitter: http://twitter.com/sbfisica
Facebook: http://www.facebook.com/sbfisica

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física