Tese sobre heteroestruturas 2D ganha Prêmio José Leite Lopes

Acontece na SBF, semana de 06 de abril de 2017

A pesquisadora Ingrid David Barcelos, que em 2015 defendeu tese no Programa de Pós-graduação em Física da UFMG, venceu o Prêmio Professor José Leite Lopes de Melhor Tese de Doutoramento, entregue pela Sociedade Brasileira de Física (SBF).

O trabalho, “Estudo de propriedades estruturais e óticas de heteroestruturas formadas por materiais bidimensionais”, foi orientado pelo professor do Departamento de Física Ângelo Malachias de Souza e coorientado pelos professores Rodrigo Gribel Lacerda e Christoph Deneke. Ingrid é a segunda mulher a conquistar o prêmio.

Com a mesma tese, Barcelos, que atualmente é pesquisadora do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), em Campinas, obteve menção honrosa no Prêmio Capes de Tese 2016, na categoria Astronomia e Física.

Confira a seguir uma entrevista com Ingrid Barcelos.

SBF - O estudo de materiais bidimensionais, em particular o grafeno, tem ganho muita atenção da comunidade de física em tempos recentes. Foi esse movimento, que já rendeu até Prêmio Nobel, que a motivou a buscar o tema das heteroestruturas em materiais 2D?

Ingrid Barcelos - Desde a descoberta experimental do grafeno e outros cristais bidimensionais iniciou-se um novo e rico campo de pesquisas experimentais na física da matéria condensada.Em paralelo com o estudo das propriedades básicas e únicas que esses materiais de espessura atômica apresentam, um outro campo de pesquisa recente vem ganhando força ao longo dos últimos anos: heteroestruturas e dispositivos feitos a partir de diferentes cristais 2D. E é nesse contexto que a minha tese se baseia.

SBF - A tese em si se concentra em investigar e verificar as propriedades básicas da combinação de materiais diferentes, o que pode produzir efeitos e fenômenos completamente novos. Além do interesse de ciência básica, há um grande potencial para aplicações?

Barcelos - As aplicações tornam-se possíveis com a criação de materiais artificiais que combinam várias propriedades físicas individuais de cada composto. Uma das vantagens desta abordagem é a capacidade de criar novos dispositivos que poderão executar várias funções simultaneamente, mecânicas, eletrônicas e óticas. Já se pode identificar áreas-chave onde esse tipo de abordagem terá um forte impacto de aplicabilidade como, por exemplo, materiais nano-compósitos ultra-fortes, dispositivos eletromecânicos e confecção de células solares mais eficientes.

SBF - Imagina-se que desde 2015 suas pesquisas já tenham avançado. Você continua na mesma linha de pesquisa? O que você está buscando agora, depois do doutorado, no LNLS?

Barcelos - Venho dando continuidade a pesquisa científica nessa área, aproveitando todo o aprendizado já adquirido durante o doutorado. Entretanto agora com um olhar mais voltado para possíveis aplicações tecnológicas, como  dispositivos executam funções eletrônicas e óticas, simultaneamente.  

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física