Manifestação de Apoio ao PIBID

A Sociedade Brasileira de Física vem manifestar sua preocupação com notícias de cortes no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID – e reiterar a importância desse programa que, por seu alcance e características, vem se afirmando como um projeto estruturante para a formação de professores para a Educação Básica. 

Todos sabemos da crise na Educação Básica brasileira e dos enormes desafios que se colocam para a docência. No caso das áreas científicas, como a Física, o quadro de ausência de professores é alarmante; conforme dados do Senso Escolar 2013, apenas 26,8% dos professores de Física em exercício no Ensino Médio possuem formação específica para tal. Preocupa, ainda, a alta evasão dos cursos de licenciatura e baixa atratividade da carreira docente. Tal quadro é um desafio a ser superado para o desenvolvimento científico e tecnológico do País. 

O PIBID é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a Educação Básica. Concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino. Os projetos promovem a inserção dos estudantes no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura (coordenador de área) e de um professor da escola na área de conhecimento (professor supervisor), também bolsistas do Programa.  

O PIBID foi iniciado em 2007, inspirado em proposição do XVI Simpósio Nacional de Ensino de Física como estratégia de apoio às licenciaturas, e discutido, no âmbito do MEC, pelo então presidente da SBF, Adalberto Fazzio. Desde então, o programa tem tido um crescente reconhecimento como uma política pública de alto impacto na qualidade da formação de professores, como o atestam, por exemplo, o amplo e independente estudo realizado pela Fundação Carlos Chagas  (Gatti et al, 2014). Nessa avaliação, o PIBID é apontado como política pública inovadora e eficaz por permitir, sobretudo, conexões entre teoria e prática e por realizar formação docente nos contextos de sua atuação prática.  

No âmbito da SBF, a presença do PIBID se manifesta pela quantidade e qualidade de trabalhos apresentados nos Simpósios Nacionais de Ensino de Física e Encontros de Pesquisa em Ensino de Física. Estudos diversos indicam que o programa  repercute favoravelmente na valorização da docência e dos cursos de licenciatura, com notório aumento do interesse dos estudantes pela docência. 

Neste sentido, a Sociedade Brasileira de Física vem a público manifestar seu apreço pelo programa e, em cartas endereçadas ao MEC e à Diretoria da Educação Básica da CAPES, sugerir que o PIBID seja considerado estruturante nas políticas públicas em curso,  a ser poupado de cortes drásticos e horizontais nos financiamentos e condições de execução. 

São Paulo, 16 de dezembro de 2015

Conselho da Sociedade Brasileira de Física

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física