Cortes no orçamento brasileiro de CT&I repercutem no exterior

Nova redução, desta vez de 22%, na verba destinada à pesquisa é destacada pela “Nature” e coloca em risco o desenvolvimento do país

noticia-nature-0312A decisão do governo federal de restringir em 22% o orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação para 2012 está impactando negativamente no exterior. Os protestos da comunidade científica brasileira ecoaram nesta quarta-feira (7/3) em reportagem publicada no site SciDev.Net e reproduzida online pela prestigiosa revista "Nature".

O texto destaca as notas emitidas pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e pela Sociedade Brasileira de Física (SBF) contra os cortes. De acordo com Celso de Melo, presidente da SBF, trata-se de um retrocesso que ameaça o futuro desenvolvimento do país. “As nações modernas reconhecem o valor da ciência e da tecnologia e, por isso mesmo, procuram preservar a estabilidade de financiamento a essas áreas como uma questão de interesse nacional”, diz.

Para Helena Nader, presidente da SBPC, o governo estaria dando sinais contraditórios sobre a prioridade dada ao setor de CT&I, ao destacar sua importância em discursos públicos e nomear um cientista como ministro, mas ao mesmo tempo reduzir drasticamente a verba do ministério.

Segundo Luiz Davidovich, físico da UFRJ e diretor da Academia Brasileira de Ciências, também entrevistado pelo SciDev.Net, o corte no orçamento começa a revelar uma tendência perigosa. "A redução do ano passado poderia ser vista como um 'acidente', refletindo a intenção do governo de equilibrar o orçamento no contexto da crise econômica global", disse. "Mas um segundo  corte começa a parecer política de governo."

Foi exatamente a preocupação ecoada na nota oficial divulgada pela diretoria da SBF no dia 27/2. "É desanimador constatar que, pelo segundo ano consecutivo, cai a fração do PIB aplicada em ciência, tecnologia e inovação, o que nos coloca cada vez mais distante dos percentuais observados para o setor nos países desenvolvidos. Alertamos para o fato de que investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação baseiam-se fortemente em formação de pessoal altamente especializado; assim, a não continuidade dos planos de investimentos coloca em risco não apenas os objetivos futuros de nosso País, mas também as metas parciais já conquistadas pelo Brasil."

Para Nader, as restrições orçamentárias – somando os cortes de 2011 e 2012, a verba do MCTI caiu a dois terços do que era em 2010—afetarão a produtividade científica e tornarão o país menos atraente para os pesquisadores, possivelmente aumentando a "fuga de cérebros" para o exterior.

"Que pesquisador bem-sucedido trocaria um país com intestimento estável por um em que ele não sabe o que vai acontecer no mês que vem?", diz a presidente da SBPC.

LINK
http://www.nature.com/news/brazilian-researchers-protest-budget-cuts-1.10187


CONTATOS
Celso de Melo (UFPE)
Tel: 0/xx/11 7242-3874
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Assessoria de Comunicação da SBF
Salvador Nogueira
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Tel: +55 11 9178-9661

 

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física