SBF elege nova diretoria e encara desafios do futuro

Consolidação da física brasileira, integração da comunidade científica da área e aumento de sua presença no âmbito acadêmico internacional são desafios da nova gestão. Professor da UFPE, Celso Pinto de Melo, continua como presidente

A chapa que representa a diretoria atual da Sociedade Brasileira de Física foi reeleita, no dia 28 de junho, em votação contabilizada na biblioteca do Edifício Sede da SBF, no Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP), para um mandato de mais dois anos à frente da entidade. A consolidação da física brasileira, a integração da comunidade científica nacional, a aprovação do projeto de lei que regulamenta a profissão de físico junto ao Congresso Nacional e o aumento da presença internacional dos pesquisadores brasileiros e da pesquisa de nosso País estão entre os desafios da nova gestão.

No total, foram apurados 1.130 votos válidos de sócios efetivos, que também elegeram o atual conselho da sociedade. A diretoria eleita, cujo mandato será de julho de 2011 a julho de 2013, é formada pelo presidente Celso Pinto de Melo, professor do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pelo vice-presidente Ronald Cintra Shellard, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), e pelo secretário-geral Antonio Martins Figueiredo Neto, da USP, pelo secretário Alberto Vasquez Saa, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pela tesoureira Rita Maria Cunha de Almeida, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e pela secretária de ensino Silvânia Sousa do Nascimento, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
O presidente Celso Pinto de Melo teve 534 votos (ou 47,2% dos votos válidos). O segundo colocado, Constantino Tsallis (CBPF), recebeu 517 (45,7%). Ronald Cintra Shellard, eleito para a vice-presidência, recebeu 518 votos (45,8%) e ficou à frente de Marcelo Leite Lyra (UFAL), com 513 (45,3%).

Foram eleitos e também integram a diretoria o secretário Alberto Vasquez Saa, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a tesoureira Rita Maria Cunha de Almeida, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e a secretária de ensino Silvânia Sousa do Nascimento, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo Celso de Melo, a diretoria atual dará continuidade ao projeto de gestão dos últimos dois anos, visando a consolidação das principais ações de sua gestão. “Entre elas está o aprofundamento de todas as questões que envolvem o aumento da dimensão internacional da ciência brasileira, como a maior distribuição internacional do Brazilian Journal of Physics e os acordos de colaboração que a SBF têm celebrado nos últimos meses, como os firmados com a American Physical Society e o Institute of Physics, do Reino Unido, além do Programa Latino-Americano de Física, que teve os recursos para sua realização recentemente liberados”, disse.

Vale destacar ainda os recentes contatos para colaborações com as sociedades de física de alguns países da Europa, como Portugal. “Com o Brasil se tornando uma nação cada vez mais influente no mundo, é de se esperar que a ciência brasileira, de modo geral, e a física em particular, também tenham uma presença internacional cada vez maior. Por isso estamos nos preparando para que a SBF esteja inserida nesse novo contexto”, explicou o presidente.

Outro objetivo da diretoria é a consolidação do “Encontrão” como o principal evento de física do País. Para Melo, o Encontro de Física 2011- Integração da Física na América Latina, que ocorreu em junho, na cidade de Foz do Iguaçu, foi extremamente importante para, entre outras coisas, a elaboração de um novo formato de reuniões para a SBF, que terá sua viabilidade analisada pelo Conselho da entidade.

Um dos resultados da edição do encontro em Foz do Iguaçu que também servirá de base para a nova diretoria da SBF, com alguns dados preliminares apresentados na ocasião, é a elaboração de um amplo mapeamento da física brasileira que já está em andamento com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). A previsão é que os resultados, que serão extraídos de uma consulta eletrônica a aproximadamente 18 mil pessoas, já em andamento, sejam divulgados em setembro próximo.

“Em parceria com os sócios da sociedade, esse estudo nos ajudará a saber mais precisamente quantos somos, onde estamos e que tipo de atividade cada um de nós exerce no País e no exterior. A ideia é também a de fazer um diagnóstico completo dos grandes desafios da física brasileira para a próxima década”, explicou Celso de Melo.

Os cinco membros titulares eleitos para o Conselho da SBF, que ocuparão o cargo no período de julho de 2011 a julho de 2015, são Sergio Machado Rezende (UFPE), Marcos Assunção Pimenta (UFMG), Constantino Tsallis (CBPF), Paulo Murilo Castro de Oliveira (UFF) e Paulo Alberto Nussenzveig (USP).

Os cinco membros suplentes, por sua vez, que ficarão de julho de 2011 a julho de 2013, são Luis Carlos Bassalo Crispino (UFPA), Carlos Henrique de Brito Cruz (UNICAMP), Márcia Cristina Bernardes Barbosa (UFRGS), José David Mangueira Viana (UnB/ UFBA) e Caio Lewenkopf (UFF).

Mais informações:
ATA DE APURAÇÃO DAS ELEIÇÕES DA DIRETORIA E CONSELHO

CONTATO
Assessoria de comunicação da SBF
Salvador Nogueira
Tel: 0/xx/11 9178-9661
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física