Carvão vegetal com álcool e terremotos

É impressionante como a natureza recorre a mecanismos similares em eventos tão diferentes em escala e circunstâncias. Quem poderia imaginar que haveria similaridades entre a realização de um churrasco e a ocorrência de terremotos?

Pois há, e um trabalho realizado por pesquisadores da UEM (Universidade Estadual de Maringá), no Paraná, acaba de caracterizar detalhadamente as semelhanças. O artigo foi publicado 7 de julho na "Physical Review Letters".

O experimento foi realizado ao expor carvão vegetal a etanol e então investigar o barulho que as amostras produzem ao entrar em contato com o líquido e ficarem umedecidas. "Argumentamos que a evaporação do etanol causa estresses internos transientes e irregularmente distribuídos que promovem a fragmentação das amostras e imitam algumas situações encontradas em processos de mineração", escrevem os pesquisadores no artigo, que tem como primeiro autor Haroldo Valentin Ribeiro.

"Os resultados mostram que, em geral, as leis sísmicas mais fundamentais que regem os terremotos se mantêm sob as condições do experimento", prosseguem os autores.

O lampejo pode ajudar a criar modelos mais fieis de laboratório para a investigação tanto de eventos sísmicos naturais como aqueles induzidos por processos de mineração.

Para ler o artigo completo, clique aqui.

 

Física ao Vivo

novembro fisica ao vivo

Destaque em Física

Sociedade Brasileira de Física