Átomos em gases acoplados a um fóton

Destaque em Física, semana de 04 de Fevereiro de 2016

destaque 04022016De forma geral, os físicos consideram que fótons individuais – partículas de que a luz é feita – não se acoplam de forma eficiente a átomos em gases. Tal acoplamento produziria interações úteis do ponto de vista do processamento de informações por via quântica. Essa consideração tem sido um fator que limita o desenvolvimento de aplicações nesse âmbito  porque fótons seriam ótimos portadores de informação, mas não de armazenamento ou processamento.

Um novo trabalho por pesquisadores na Itália e no Brasil mostra que esta limitação não existe.  É possível induzir  interação entre fótons e átomos suficientemente forte, ainda que temporária, a ponto de viabilizar um sistema de informação quântica híbrido com fótons e átomos.

Leia mais...

Desenvolvimento Científico no Atual Cenário de Ajuste Fiscal

Acontece na SBF, semana de 04 de Fevereiro de 2016

Onze de janeiro deste ano foi marcado por uma cerimônia de grande significado para a comunidade científica brasileira; a sanção pela Presidente Dilma Rousseff do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (PLC 77/2015), juntamente com o lançamento do Edital Universal 2016, pelo Presidente do CNPq, Hernan Chaimovich. Além de representantes do alto escalão do Executivo e de parlamentares associados à questão do desenvolvimento científico e tecnológico, o auditório do Palácio do Planalto estava repleto de destacados representantes da comunidade científica, entre eles o Presidente da Academia Brasileira de Ciências, Jacob Palis, e a Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Helena Nader. Creio que desde o lançamento do Plano Nacional de Ciência e Tecnologia pelo Ministro Sérgio Rezende, no segundo mandato do Presidente Lula, não se via tamanha concentração de cientistas no Palácio do Planalto.

Certo sentimento de alívio e satisfação fluía pelo ambiente. Felizmente, após mais de um ano de péssimas notícias com relação ao financiamento da atividade científica no país, causadas pela crise econômica e ajuste fiscal, boas novas eram trazidas pelas autoridades. Por um lado, a aprovação da PLC 77/2015 vinha atender, apesar de que apenas parcialmente após os vetos da Presidente da República, a necessidade de aprimoramento do arcabouço legal para as atividades de ciência, tecnologia e inovação – CT&I, que há muitos anos estava sendo enfaticamente externada pela ABC e SBPC. Por outro lado, após um ano sem chamada Universal, o Edital Universal 2016 foi finalmente lançado com recursos financeiros totalizando duzentos milhões de reais.

Leia mais...

RBEF: artigos fascinantes e despedida ao Ano Internacional da Luz

destaque 28012016

Destaque em Física, semana de 28 de Janeiro de 2016

Os dois últimos números de 2015 da Revista Brasileira de Ensino de Física já estão no ar no site do Scielo e trazem uma série de conteúdos de interesse para professores, alunos e interessados.

Confira a seguir alguns dos destaques dessas duas edições, publicadas nos trimestres julho-setembro e outubro-dezembro. Elas combinam diversas áreas da história e do ensino da física, sendo o último número dedicado ao Ano Internacional da Luz, que foi comemorado em 2015.

Leia mais...

Tese vencedora - Prêmio JLL

A tese vencedora do Prêmio Professor José Leite Lopes de Melhor Tese de Doutoramento de 2014 discute a estabilidade de uma interface entre dois fluidos imiscíveis.Quando um fluido desloca um outro fluido de maior viscosidade, confinados em passagem estreita, a interface entre eles se torna instável, gerando padrões complexos. A tese de doutorado do Dr. Eduardo Olímpio Ribeiro Dias (UFPE) orientado pelo Professor José Américo de Miranda Neto explorou os mecanismos por trás desta instabilidade hidrodinâmica e desenvolveu uma teoria matemática que lhe permitiu calcular um protocolo de injeção que minimiza a instabilidade interfacial. Além de seu valor para física básica, o trabalho tem potencial para ser usado em aplicações práticas como, e.g., na indústria do petróleo, onde água é frequentemente injetada dentro de poços para expulsar o óleo aprisionado. A parte original da tese deu origem a vários trabalhos publicado em periódicos de alto nível internacional, e recebeu destaque em fóruns formadores de opinião como a Physics Today. As menções honrosas concedidas às teses dos Drs. Daniel Jost Brod (UFF) orientado pelo Professor Ernesto Fagundes Galvão e Leandro Seixas Rocha (USP) orientado pelo Professor Adalberto Fazzio mostraram também grande excelência. Agradecemos sinceramente a todos os candidatos, sem exceção, por terem submetido o fruto de seus esforços a esse concurso.

Refinada a medida da carga do anti-hidrogênio

Destaque em Física, semana de 21 de Janeiro de 2016

destaque 21012016Um dos grandes mistérios da natureza é o porquê de o Universo ser todo feito de matéria, mas não de antimatéria. Segundo os modelos cosmológicos, o Big Bang deveria ter produzido ambas, e as teorias físicas não sugerem de imediato nenhuma diferença discernível entre elas – exceto a inversão de carga que lhes é peculiar. Prótons têm carga positiva, antiprótons, carga negativa, elétrons, carga negativa, antielétrons (também conhecidos como pósitrons), carga positiva, e assim por diante.

Para tentar desvendar por que a matéria prevaleceu sobre a antimatéria, o grupo de pesquisadores do grupo ALPHA, no CERN, que conta com participação brasileira, vem realizando medidas cada vez mais precisas da carga elétrica de um átomo de anti-hidrogênio, ou seja, da combinação de um antipróton com um pósitron. O grupo apresentou resultados nessa linha há cerca de 1 ano e meio  (veja aqui) que foram agora refinados por um fator de 20.

Leia mais...

PION

Portal SBF de
Divulgação da Física